Todos têm Gastrite hoje em dia? Como assim?

Todos têm Gastrite hoje em dia? Como assim?

A Gastrite se caracteriza como uma inflamação da mucosa do estômago, com diagnóstico finalizado por estudos histológicos, mas que macroscopicamente traz alterações elucidadas na Endoscopia Digestiva Alta. O grande desafio está em entendermos que por ser multifatorial deve ser tratada com multidisciplinaridade também.

E por que isto se define como um desafio?

Na maioria das vezes, pela dificuldade de compreensão tanto do médico quanto do paciente que inúmeras pequenas influências provocam no final um desastre chamado Gastrite.

Eu procuro trazer à tona, ao longo dos vários encontros com o paciente (sim, precisamos tratar o paciente por uma visão de continuidade e conhecimento de quais causas são mais preponderantes na agudização desta inflamação) os maiores fatores desencadeantes de seus sintomas.

Muito se fala hoje sobre o Helicobacter Pylori, com razão.

Pois realmente ele traz um desequilíbrio no processo de ataque/defesa na mucosa gástrica. Mas devemos ter cuidado de não trazer à bactéria a total responsabilidade pelo surgimento da Gastrite. Mas geralmente é isso que acontece: vejo inúmeros pacientes, inúmeros que incumbem à bactéria toda a responsabilidade de sua gastrite e não aceitam que devem imprimir em suas vidas: Mudanças!

E acredite, mudar hábitos não é fácil. Principalmente sem apoio.

Este apoio que leva ao sucesso da cura. Veja bem, tratamento e cura são diferentes. Não necessariamente um tratamento garante a cura. E para alcançarmos nosso objetivo de cura, ressalto a extrema importância de trabalharmos todos os fatores predisponentes à gastrite.
Por isso o acompanhamento de uma nutricionista é fundamental!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado