O que são probióticos e quais os benefícios deles?

O que são probióticos e quais os benefícios deles?

Se para você, falar de bactérias e micro-organismos é motivo de arrepio, dedique um tempo para ler esse artigo! Embora eles possam ser fonte de algumas doenças, há espécies que podem fazer muito bem à saúde. Sim, você leu certo: há micro-organismos que dão uma mão e tanto para você equilibrar seu corpo.

Um exemplo disso são os probióticos, que compõem alimentos funcionais que ajudam e tanto numa nutrição saudável, como por exemplo, os iogurtes. Por isso, compõem produtos que requerem um cuidado especial de armazenamento. Só de olhar na origem da palavra, o sentido fica ainda mais claro: do grego, o prefixo “pro”= significa ‘promover’ ou ‘em favor’; e o sufixo “biótico” representa ‘vida’.

Na prática, os probióticos são categorizados como bactérias e leveduras (uma espécie de fungo unicelular). E estas, quando são ingeridas vivas, ajudam o organismo a cumprir funções vitais e até mesmo prevenir uma série de doenças, especialmente, dos sistemas digestivo e imunológico. Quer um exemplo? Veja o intestino: os probióticos ajudam na manutenção da saúde desse órgão vital a todos nós.

“Mas por quê preciso ingerir probióticos?”, você pode estar se perguntando.

Simples: a nossa rotina corrida e mesmo o estilo de vida que levamos interfere muito em nossa qualidade de vida, certo? Fatores genéticos, tipo de dieta que adotamos, uso de medicamentos… Tudo isso, naturalmente, interfere na composição natural de bactérias e fungos do corpo. Quando isso não está harmonia, já para para perceber no que vai resultado, né?

Quais são tipos de probióticos e os seus benefícios?

Esses micro-organismos poderiam ser organizados em vários grupos, mas basicamente estão representados em quatro principais deles:

Leveduras: fungos unicelulares com benefícios diretos no tratamento da acne e melhores resultados no tratamento de H. Pylori, que causa gastrite, e até mesmo para reduzir o impacto causado no intestino por antibióticos.

Lactobacilos: nome mais popular associado aos probióticos, esse micro-organismo é facilmente presente no rótulo de produtos fermentados, incluindo iogurtes. Em geral, são 50 espécies nessa categoria, que contribuem no controle de enfermidades gerais (gastrointestinais, infecção respiratórias e doenças de pele, como acne e eczema).

Bifidobactérias: são bastante úteis a pacientes que possuem a Síndrome do Cólon Irritável, auxiliando para amenizar os sintomas como desconforto, dor e inchaço do intestino. O efeito bifidogênico amplia a quantidade e a diversdade de bacterias benéficas no corpo.

Estreptococos: atuam diretamente no aumento de produção da enzima lactase, o que pode melhorar a qualidade de vida de indivíduos que sofrem de restrição à lactose.

Dentro desses quatro grandes grupos, englobam-se alimentos, bebidas e suplementos. Mas isso requer um cuidado e tanto: afinal de contas, não se trata de apenas incluir na produção a substância em si; significa analisar se a adesão deles não prejudicará as propriedades do produto e se é possível incorporar no processo produtivo, considerando todas as suas etapas. O produtor ainda precisa analisar, logicamente, o impacto no organismo e se os benefícios previstos estão assegurados.

Por aqui no Brasil, o produto mais comum que contém probióticos são os iogurtes e leites fermentados. Fora de produtos, outra forma de repor a falta de probióticos no organismo é a partir de suplementos, como cápsulas, pós e tabletes, sempre com orientação e acompanhamento médico de um nutricionista.

É importante ressaltar que o benefício dos probióticos vai além das funções intestinais. Já há estudos que mencionam o papel deles em melhorias de complicações com a pele, saúde do trato urinário, genital, da mucosa oral e ainda outros tipos de alergias e resfriados.

É bom que se diga: probióticos (com ‘o’) não é o mesmo que prebióticos (com ‘e’). Esse segundo está presente em leguminosas, frutas, grãos e cereais. E quando associado o consumo aos probióticos podem potencializar o benefício de cada um deles.

Quer ter mais informações sobre como ter qualidade de vida com nutrição funcional? Fique ligado em página no Facebook, onde compartilho dicas importantes para você e sua família, combinado?

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado